Estudo faz descoberta sobre filhos de homens mais velhos

São Paulo – Durante anos, as mulheres foram desencorajadas a ter filhos a partir do final dos 30 anos, pois isso significaria risco de complicações para elas e os bebês. Agora, a idade do pai também pode ter impacto nessa dinâmica.

Pesquisadores da Universidade de Stanford, na Califórnia, analisaram dados sobre os mais de 40 milhões de nascidos vivos nos Estados Unidos entre 2007 e 2016 para examinar o impacto da idade paterna em uma série de resultados para o bebê e a mãe.

Eles descobriram que a idade do pai aumentava conforme o risco de o bebê nascer prematuramente, ter baixo peso e necessitar de suporte médico após o parto, como ventilação assistida, internação em UTI neonatal ou antibióticos.

Mais chances de complicações

Depois de somar com informações sobre tabagismo materno, cor da pele, educação e número de consultas pré-natais, os pesquisadores notaram que os filhos de pais com 45 anos ou mais nasceram 0,12 semanas mais cedo, pesavam 20,2 gramas a menos e tinham 14% mais chances de serem prematuros (nascimento com menos de 37 semanas) comparados com aqueles cujos pais tinham entre 25 e 34 anos. Além disso, tinham 14% mais chances de serem admitidos em uma UTI neonatal e 18% mais chances de ter convulsões do que os bebês filhos de pais mais jovens.

Já se o pai tinha 55 anos ou mais, os recém-nascidos também tendiam a pontuar menos no teste de Apgar – um teste usado para avaliar rapidamente a saúde de uma criança ao nascer.

Os pesquisadores atribuem os resultados às mudanças ocorridas no esperma de homens mais velhos, o que pode prejudicar também as mães. Segundo a pesquisa, o risco de diabetes gestacional para mulheres grávidas também aumentou de acordo com a idade do pai, chegando a 34% mais chances em mães que pariam filhos de homens com 55 anos ou mais.

Planejamento familiar evita problemas para os bebês

Avaliando os resultados, a equipe indica que os riscos são baixos em um cenário amplo, mas que a associação entre a idade do pai e os efeitos negativos nas mães e nos bebês são indicativos de cautela no momento de planejar a família, devendo os pais evitar ter filhos muito tarde. “Um número significativo desses desfechos negativos no nascimento poderiam ser prevenidos se pais mais velhos tivessem escolhido ter filhos antes dos 45 anos. Os riscos associados ao avanço da idade paterna deveriam ser incluídos em estudos sobre planejamento familiar e aconselhamento reprodutivo”, escrevem os pesquisadores.
Fonte:Exame

Facebook Twitter Google+ linkedin email More
Copyright © GUIA WEST - Sistema de Guia Comercial