Jornalista que simulou sua morte usou sangue de porco em maquiagem

São Paulo – Para simular a morte do jornalista russo Arkadi Babchenko, agentes secretos ucranianos usaram sangue de porco para parecer que era o dele, fizeram disparos em sua camiseta e até o levaram ao necrotério. Ele foi dado como morto na noite de terça-feira, mas reapareceu no dia seguinte em entrevista coletiva em Kiev, capital da Ucrânia.

Um dos mais conhecidos jornalistas russos e um duro crítico do Kremlin, Babchenko, de 41 anos, deixou a Rússia em fevereiro de 2017 por causa de ameaças de morte. Um mês atrás, oficiais da Ucrânia o procuraram para avisar que havia um complô para assassiná-lo. O jornalista topou, então, fazer a encenação para descobrir quem estaria por trás da sua morte. O autor foi detido

Fonte:Exame

Facebook Twitter Google+ linkedin email More
Copyright © GUIA WEST - Sistema de Guia Comercial