Polícia busca autor de tiroteio perto da feira de Natal de Estrasburgo

As forças de segurança francesa buscavam nesta quarta-feira, 12, o autor de um ataque que deixou três mortos e 12 feridos na terça à noite perto de um conhecido mercado natalino da cidade de Estrasburgo, no leste da França, aos gritos de “Alá é Grande”.

“O terror atingiu nosso território novamente”, disse o promotor de combate ao terrorismo, Rémy Heitz, em uma coletiva de imprensa em Estrasburgo, que identificou o agressor com o nome de Cherif C., nascido em 24 de fevereiro de 1989 em Estrasburgo.

O homem já tinha antecedentes criminais por crimes comuns, principalmente roubo e violência. Na França, ele foi condenado 27 vezes, mas também na Alemanha, onde foi preso por roubo, e na Suíça, acrescentou Heitz.

O fiscal explicou que Cherif C., de 29 anos, se radicalizou na prisão, onde tinha uma “atitude de proselitismo”, o que o levou a ser incluído em uma lista de potenciais islamitas radicais (FSPRT).

Levando em conta o objetivo, o modus operandi do atacante, seu perfil e os depoimentos coletados daqueles que o ouviram gritar ‘Alá é grande’, o caso está nas mãos do Ministério Público em Paris”, acrescentou.

Na manhã de terça-feira iria ser preso pelos policiais por uma investigação de um crime comum, mas escapou da prisão, disse uma fonte próxima ao caso.

No mercado de Natal de Estrasburgo, que recebe dois milhões de visitantes por ano, o homem “abriu fogo várias vezes com uma arma e usou uma faca”, acrescentou o promotor. Ele foi ferido no tiroteio com a polícia e depois fugiu em um táxi.

A polícia prosseguia com as buscas e nesta quarta-feira prendeu quatro pessoas próximas a ele, disse Heitz.

Além dos mortos, há outros doze feridos, seis deles ainda em estado de absoluta urgência.

Segundo o prefeito de Estrasburgo, entre as vítimas há um turista tailandês. Por seu lado, a imprensa italiana indicou que um jovem jornalista italiano também foi ferido no ataque.

Mais de 600 policiais estão mobilizados para tentar encontrar o agressor e não está descartado que ele esteja na Alemanha, disse o secretário de Estado para o Interior, Laurent Nuñez, explicando que as fronteiras estão cercadas.

O presidente Emmanuel Macron lembrou que a ordem pública deve prevalecer, disse o porta-voz do governo, Benjamin Griveaux.

Minuto de Silêncio

No centro de Estrasburgo, o sino da catedral tocou durante dez minutos ao meio-dia para unir a comunidade “em face do sofrimento das vítimas e de todos os Estrangeiros”, disse o bispado.

O parlamento de Estrasburgo, que tem uma de suas sedes na cidade, também dedicou um minuto de silêncio.

Na Kléber Square, o centro nevrálgico de Estrasburgo, moradores prestaram homenagem às vítimas com inscrições como “Je suis Strasbourg” e deixando velas e rosas.

“Tínhamos um nó no estômago ao sair de casa esta manhã”, disse Cathia, que esteve em uma das ruas onde ocorreu o tiroteio.

As autoridades elevaram o nível de alerta terrorista para “urgência: atentado”, o mais alto da escala.

Esta medida inclui controles reforçados nas fronteiras e em todos os mercados de Natal na França “para evitar o risco de cópia do ataque”, indicou o ministro do Interior.

O tradicional mercado de Natal de Estrasburgo já havia sido alvo de um projeto de atentado em dezembro de 2000. Em dezembro de 2016, o mercado de Natal em Berlim sofreu um ataque reivindicado pelo grupo do Estado Islâmico, quando um veículo atropelou os pedestres.

A França vive sob ameaça terrorista desde a onda de atentados extremistas de 2015, a pior na história recente do país.

Desde então, 246 pessoas morreram em atentados em solo francês, sem incluir o tiroteio em Estrasburgo.

Fonte:Exame

Facebook Twitter Google+ linkedin email More
Copyright © GUIA WEST - Sistema de Guia Comercial